07 outubro, 2012

EU NÃO POSSO DIZER QUE TE AMO


Quando os meus sonhos entraram no crepúsculo da vida, você apareceu e mudou tudo. Quando estava prestes a acordar para a realidade, você me deu motivos para continuar sonhando. A minha vida sempre foi um mar de rosas. Rosas que continham espinhos. Rosas que machucavam o meu corpo e o meu espírito toda vez que eu insistia em mergulhar mais fundo. Graças a você eu consegui reaprender a nadar. Graças a você eu tenho novos motivos para sonhar. E eu sonho com você diariamente.  É tão bom sonhar. Sonho com o seu andar, o seu sorriso, o seu jeito bobo e tímido. Sonho com o seus olhos e com os pelos que percorrem cada centímetro do seu corpo. Sonho e inundo o meu ser com um sentimento que eu pensava que jamais poderia reaparecer em mim. Gosto tanto de você, mas ainda não estou preparado para falar certas coisas. Quero que as minhas palavras sejam sinceras e absurdamente verdadeiras.  Por favor! Espere um pouco mais. Um dia eu te direi aquilo que você quer ouvir. Meu querido, gosto muito de você. Gosto de estar com você. Gosto de sonhar e nadar em meio às incertezas da vida... ao seu lado... só com você.  Mas não posso me precipitar. Eu ainda tenho cicatrizes provocadas pelo mar de rosas. Eu ainda tenho medo do mar. Eu (ainda) não posso dizer que te amo.